terça-feira, 31 de julho de 2012

Acerca do assunto do aumento da renda, ontem enviei sms à senhoria para ela cá vir falar sobre o assunto e, como é óbvio a senhora não respondeu à sms como tampouco apareceu.
Parece que hoje de manhã andou a sondar com uma inquilina a reacção do pessoal à notícia vinda por carta.
Bem, se é a ignorar que ela pensa que se resolve o assunto, eu farei o mesmo e pagarei o valor que foi combinado quando cá vim para casa ;)
Vamos ver no que isto vai dar...

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Pode chamar-se "Maré de azar?!"

Se há uns tempos atrás me viessem com aquelas histórias escabrosas sobre azares, maus olhados e o diabo a sete, eu mandava-vos para aquele sítio mas, a bem dizer, as coisas não tem andado muito cor-de-rosa para estes lados.
Já vos falei do fenómeno do novo emprego e as complicações que todo o processo envolveu (e ainda estou à espera que me reencaminhem para a escola onde estava porque EU RECUSO-ME a fazer 40 minutos a pé todos os dias no Inverno que se avizinha).
E também já vos falei de como esta casa é apetecível para ser habitada.
O que não vos contei foi a dor de estômago que se apoderou de mim e continua entranhada a querer matar-me (disto não tenho dúvidas); sábado à noite lembrei-me de comer 1 hamburguer e meio, com um molho fantástico, seguido de um delicioso bolo de laranja (e eu que nem aprecio bolo de laranja, para estar a qualificá-lo de delicioso, é porque estava mesmooo)... bem, não foi preciso mais que isso para o estômago começar a queixar-se e começar a parecer uma esponja (ora, vamos encher, encher, encher e ficar pesado até ela pesar 60kg, ora vamos comprimir, comprimir, comprimir, de modo a que ela pense que está a ser apunhalada). Mas não chegasse a dor de estômago que ainda hoje perdura (eu fui trabalhar e juro que tentei lá ficar mas só Deus sabe a dor de costas, os calafrios, as tonturas e os vómitos que eu sinto, e não, não estou grávida, lembram-se? Não tenho nenhum homem no meu quarto!!!).
Bem, não chegava a dorzinha que me tem atormentado, estou eu a sair da cama e a ver uma carta a entrar-me por baixo da porta. Não gosto de envelopes tipo Kraft, soam-me a assuntos sérios e chatices e não me enganei: Cartinha da senhoria para todos os tenants a informar que depois de ter feito uma vigia à casa (isto deu-se na semana passada, ela andou a cheirar os cantos todos à casa) a senhora concluiu que vai ter de aumentar o valor da renda, na ordem das 35£ por mês. E porquê, perguntam vocês (vocês e eu):
-Porque recebeu uma conta de luz para pagar dos últimos 4 meses com o valor de 4 mil e tal libras;
-Porque há alguns quartos que tem entre 1 a 2 aparelhos electrónicos mas a maioria tem entre 3 a 4 (eu situo-me nos zero, coisa que ela não referiu. Não, não escrevo com as unhas na parede, tinha era o portátil guardado no quarto da minha irmã nesse dia).
Pronto...
-E que os caixotes do lixo estão cheios até ao tutano... verdad!;
-E que o frigorífico tem mau odor (pois tem, por isso é que eu uso o outro);
E blá blá blás...
Vantagem desta dor de estômago? Tenho tempo para chamar a senhoria cá a casa esta tarde e termos uma conversinha daquelas tipo envelope Krakt!

domingo, 29 de julho de 2012

Ao ver a minha irmã praticamente a matar-se enquanto fazia a depilação, fez-me lembrar que, de facto, a única vantagem de não ter nenhum homem no meu quarto é precisamente não ter de fazer a depilação constantemente*.

Por "constante" entende-se 3 em 3 semanas, atenção!

sábado, 28 de julho de 2012

Primark, Primarkezinha... sempre a trocar-me as voltas!!!

Próximo dia 22 comemoro 25 anos, 1/4 de século (ficam já a saber)!
Passei a minha infância entre terras, bicicletas, rapazes e brincadeiras de rapazes.
A minha adolescência foi passada dentro dos centros comerciais  ou perto deles, e atingi a minha maturidade (lolololol) enquanto procurava e mudava de trabalho.
Hoje fui até à cidade. Inevitavelmente fui à Primark e aproveitei para dar uma olhadela à colecção de Inverno porque já sei que se esperar até ao inicio do Outono (que aqui não existe) já não encontrarei sequer umas botas à venda. Então, pus já o olho na colecção de Inverno e acabei por comprar uma camisola.
Procurei o cabide com tamanho 34, peguei e comprei. Chego a casa, experimento apenas para constatar que, de facto, é mesmo gira nas horas e que vale mesmo, mesmo a pena e... o cabide 34 corresponde a uma camisola 38. Agora, eu pergunto-me: Mas como é que eu ainda cometo estes erros?! É a primeira vez que vou às compras?! É a primeira vez que vou à Primark?! É a primeira vez que entro numa loja?!

E, sim, eu sei que se deve experimentar sempre antes de comprar, está bem, está bem...

sexta-feira, 27 de julho de 2012

U.K. e os Jogos Olímpicos #2

Hoje começam os Jogos Olímpicos 2012, em Londres.
Já aqui falei sobre o meu contentamento em não estar a viver em Londres nesta altura.
Hoje, enquanto jantava, ouvia constantemente o som de um helicóptero a sobrevoar aqui a zona; não gosto desta sensação.
Espero, sinceramente que não aconteça nenhuma calamidade mas a verdade é que todos os olhos estarão postos em Londres.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Cuidado com o que desejas!

Eu, a sério que já não sei mais o que fazer com esta gente daqui de casa. A minha colega chamar-me-ia xenófoba mas A CULPA NÃO É MINHA!!! São indianos dos mais porcos que alguma vez vi, são inglesas loucas daquela cabeça, é o meu vizinho inglês que tem tanto de gay como de atrasado... Todos os dias de manhã, não falha, lá pelas 7h40 tenho os vizinhos de cima (indianos) a gritar escada-a-cima-escada-a-baixo, uns 20 minutos mais tarde sai o meu vizinho do quarto e pumbaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa... bate a porta, mas bate com convicção, não vá eu não ter acordado. Se não acordar com a do quarto, também não faz mal que acordo com a da casa de banho e, se esta eventualmente falhar (que não falha!!!) acordo com a do quarto novamente, seguida da porta da entrada. Então, essa é que é. É para a casa toda estremecer.
À bocado pus a minha roupa a lavar e estava à espera de vaga para a máquina de secar (eu sei que está bom tempo mas é a farda do trabalho que é precisa para amanhã), até que ela acaba, abro... e tinha um pano. Um pano, senhores!!! Descobriram que a coisinha de por moedas não está a funcionar e agora é um vê se te avias... um pano?! Isto foi coisa das pré-adolescentes.
Mas, como se não bastasse, hoje de manhã acordo com o meu humor de cão que já é habitual (nota: não esquecer de agradecer aos indianos e ao vizinho), arranjo-me e tal e vou até à cozinha... mas é que foi mesmo na entrada. Ia-me matando!!! Mas completamente!!! O chão estava cheio de óleo e valeu-me a bancada senão ainda ali estava estendidinha... a sério.
Eu não quero estar sempre a reclamar. Já foi a prateleira do frigorífico, foi o meu espaço no armário, foram os sacos do lixo pendurados nas torneiras (sim, sim). Eu queria controlar-me mas esta gente não me está a ajudar.
E ainda não especifiquei o assunto que aqui escrevi, que tem uma grande percentagem de culpa para o meu excelente humor: Quando vim de férias a Bristol, falaram-me das condições do emprego onde estou, que seria em duas escolas, cujas estas são pertíssimas de casa, a pagarem x por hora, 8 horas por dia.
A parva arruma a barraca em Londres e muda-se para aqui. Chega o primeiro dia e apercebo-me que as 8 horas de trabalho afinal são 7h. Tudo bem até aqui, não fico a contar com o dinheiro que pensava mas, vá, tudo bem. Duas semanas depois vem-me para casa a carta com o contrato e, mais do que o contrato, vem especificado o valor que vou ganhar por hora... Meu Deus!!! O que era aquilo?! Aqui, passei-me. Falei com o supervisor para contornar esta situação porque não foi este o valor acordado. Mas se eu pensava que tinha de me passar pelo valor que me iriam pagar, estava bem longe de perceber o que me ia MESMO fazer PASSAR-ME. E foi então que me comunicaram que tinha de mudar de escola. E mudei. Uma colega teve um desentendimento com a manager e eu, como estou à menos tempo, fui a toque de caixa até à outra... 40 minutos a pé feitos hoje!!! Ao menos, a história do salário já foi resolvida.
Pronto, e dado todas estes acontecimentos, a vontade de ir trabalhar não tem sido muita, nenhuma, diga-se de passagem. Acordo a pensar em 50 maneiras possíveis de faltar ao trabalho e antes não tivesse ido, não teria derramado o líquido CORROSIVO da máquina de lavar louça no braço. Lá está: Cuidado com o que desejas!

domingo, 22 de julho de 2012

Fim de semana de Verão - IMPERATIVO APROVEITAR!!!

Dizem que o Verão aqui dura duas a três semanas e que é imperativo ser aproveitado até porque, depois disto, começa mesmo o Inverno.
E pronto, a malta foi aproveitar o fim-de-semana.
Ontem, a única coisinha que sei cozinhar. Massa com todos os ingredientes e mais alguns :)

Hoje, na feira... Tudo pelo SUMPERMÁRIO :)

Esperem aí que eu vou só ali matar a Hello Kitty. E, pumba, no nariiiz ;)


video
Dois modos de tortura do século XXI.

E, por último, o motivo da ida à cidade: A festa dos barcos.

quarta-feira, 18 de julho de 2012

???

Adoraria escrever qualquer coisa engraçada para fazer rir os meus leõezinhos e, sobretudo fazer rir a mim mesma. A verdade é que não foi um dia fácil. Começou normal, como todos os outros mas fui bombardeada com notícias que, a única coisa que me trouxeram foi uma dor de cabeça de 2.000 km (precisamente daqui a Aveiro, portanto).
Foi, sobretudo, um dia e questões. Acho que nunca me tinha perguntado com tanta convicção "MAS QUE CARALHO É QUE EU ESTOU AQUI A FAZER???"
A esta hora, estaria eu em casa, desempregadinha da vida, esparramada do sofá a fazer zapping, enquanto esperava que a minha mãe chegasse para fazer o jantar. Recebia uns trocos dos cursos de Verão do CESAE que isso agora está na moda e sempre me dava dinheiro para a gasolina até à praia e para uns cafés  ao final do dia.
Mas, não, foi Deus querer que eu fosse assim como sou (embora parte de mim admite que adoraria encontrar-se na descrição acima referida).
Não foi um dia fácil e, para terminar, à saía do trabalho, ouço uns risinhos femininos atrás de mim. Olhei, claro e vi quatro raparigas acabadinhas de sair do pub, felizes da vida... deu-me um daqueles ataques de saudades dos cafés de fim-de-tarde. Ah, putaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!
Resumindo, acho que vou mudar de escola, para mais longe, está claro e, pelo que me disseram, há sempre uns problemas com o pessoal que lá trabalha. Ideal para mim, portanto.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

sábado, 14 de julho de 2012

VALENTINA - Um post para mulheres

Durante anos, usei o perfume Flower by Kenzo, da Kenzo. Acho que, em grande parte terá sido por sentir o cheiro da minha tão odiada professora de francês, ainda no meu sétimo ano (há 12 anos atrás). Era, até então, o meu perfume de eleição. Usei-o durante anos. Mas nunca me identifiquei verdadeiramente com nenhum perfume. Houveram outros que gostei mas nunca usei por sentir que não me descreviam como pessoa, com as minhas características (só as mulheres percebem esta frase!!!).
Hoje, a tarde foi para escolher o perfume, o meu perfume, o que me identifica e acompanhará.
E encontrei!
Quente, intenso e cheiroso que só ele. O frasquinho? Um autêntico mimo, como eu gosto***
Valentina.
Fica aqui a publicidade, a título de curiosidade.

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Apanhar sol nos parques: U.K. vs Portugal

Em Portugal, eu já dava o rabo e cinco tostões por um dia de sol, até porque os dias cinzentos, para além de me deixarem com uma mona do caralh*, deixavam-me com cada dor de cabeça...
Mas, e agora? Agora que os dias de sol são escassos como uma gaja bem vestida para estes lados... eu, branquela que nem cal, há até quem diga que eu pareço um cadáver... compreendo.
Bem... isto para dizer... se eu vejo aqui sol este fim-de-semana, aquele jardim ali em baixo, vai sentir os meus 54kg a rebolar, até ficar tostadinha.
Aqui, isto de desfrutar da relvinha nos jardins é a coisinha mais naturalzinha e fofinha do mundo. Já na minha terrinha, se alguém me via nestes preparos lá pelo Jardim do Rossio, pensariam:
a) É claramente uma sem-abrigo;
b) Definitivamente, é pega.

Diferentes contextos sociais. Pronto.
Antes que me ponha em problemas com os direitos de autor, relembro que esta imagem foi retirada deste blog: http://valemapena.wordpress.com/category/turismo/turismo-europa/reino-unido-uk/

quinta-feira, 12 de julho de 2012

A única coisa que eu sei é que hoje matava por um bolo de chocolate... qualquer um... docinho, vá.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Afinal, a Kate Middleton está grávida...

...ou não???
Alguém que me tire essa dúvida, pelo amor de Deus, senão não consigo viver mais!!!

Eu corto os pulsos!!!
Eu mato-me!!!
Aiiiiiiiiii!!!

terça-feira, 10 de julho de 2012

O culminar de uma relação completamente OVERDONE

No sábado passado, entre as habituais visitas ao facebook, falei com o meu ex-namorado, dos tempos de criança. O (agora um) homem desabafava comigo por não encontrar o testo para a sua panela ou o par do seu chinelo ou a princesa para o seu castelo ou o diabo a sete, o que lhe quiserem chamar.
No meio da conversa, ele pediu-me para lhe enumerar os seus defeitos e, caso tivesse alguma sugestão para o ajudar a aproximar-se do mundo feminino, então para o informar.
Dei comigo a pensar em como a vida é engraçada... uma pessoa que nos tempos da minha inocência eu a-ma-va-e-a-do-ra-va-e-não-con-se-gui-a-vi-ver-sem e hoje estou ali a ajudá-lo na procura da sua mais-que-tudo.
Fiz o meu melhor, dentro do que sei (se sair cagada, fica aqui registado que eu disse "dentro do que sei") e do que o conheço e torço para que ele lá encontre a tal... e então, dou comigo a pensar... acho que isto é mesmo o culminar de uma relação completamente ultrapassada, acabada, superada blá, blá, blá... quero dizer, ajudar o ex na procura da futura?! Check!
E pergunto aos meus leõezinhos... quando é que os meus bebés sentiram que a vossa anterior relação foi completamente overdone??
Contem-me tudooooooooooo que eu sou toda ouvidos.
E, não, não vamos tornar isto num blog lamechas!!! É só desta vez, sim???

Musiquinha F*cking beautiful

Estava eu aqui a saltar de música em música pelo youtube, até que, ao passar para uma nova música, levo com uma publicidade a um álbum qualquer intitulado de The Hit Factory e ouvi umas três ou quatro músicas.
Mãeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee, estas músicas, eu ouvia-as nos meus sete, oito, nove anos...
E esta... ai...
Fica para partilhar, que eu acredito que ainda existam amantes de boa música, mesmo na casa dos 20.
Confere?!
;)

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Inglesas vs Raparigas com sentido de estética #3

Rapariga pavoneia-se com umas bermudas de licra em azul marinho, daquelas da Decathlon, acompanhadas de um par de botas pretas, de salto alto e cano.
Mas como é que querem que eu não olhe?????

domingo, 8 de julho de 2012

" Deixemos que o diga o tempo, pois mudamente surdo, ele é o único que, sem dizer nada, diz tudo. "
Pedro Calderón De La Barca

Bristol - Primeira semana - O balanço e a Demonstração de Resultados...

Fez ontem uma semana que para aqui vim.
Em sete dias, a saber:
-Esperei por um mail que nunca apareceu (mas não faz mal);
-Perdi-me uma vez no caminho trabalho-casa quando acreditei que tinha encontrado uma maneira mais fácil de fazer o percurso... (mas enganei-me!!!);
-Decorei (está bem, ao final do terceiro dia mas decorei!!!) o caminho casa-trabalho-outro trabalho-casa;
Acreditei piedosamente, três vezes, que o meu quarto já estava pronto para ser habitado (mas enganei-me!!!);
-Fiz a minha terceira sopa (e mesmo a minha irmã ter dito que estava insossa, acreditem que estava bastante comestível);
-Fui quaseeee posta fora de casa depois de ter partido um armário à senhoria (eu avisei-a que não queria aquele armário no meu quarto e ela cagou em mim!!!);
-Pus uma educadora ao barulho depois de a ter visto a deitar lixo para o chão da creche (não sei se vai ser despedida mas é o que se fala);
-Percebi que, provavelmente a minha relação com crianças não tem solução. Mas o que não tem remédio, remediado está;
-Parei dois segundos e pensei que deveria parar com esta obsessão por emagrecer (mas depois olhei-me ao espelho e vi o quão enganadinha estava nesse raciocínio!!!);
-Tomei o pequeno almoço no jardim/pátio e tive o meu primeiro fim-de-semana a sério...
E, afinal, Bristol existe mesmo, não estava enganada :)
Bristol é isto :)


sábado, 7 de julho de 2012

Olá, Kitty :)

São lindas ou não são?
Seriam roubadinhas ou não?

6ª feira

Desculpem lá mas isto tem de se comemorar.
Há mais de um ano que 6ª feira para mim é sinónimo de "amanhã vai ser um dia do caralh* lá no trabalho".
Hoje, FINALMENTE, ser 6ª feira tem significado: 2 dias de descanso, 2 dias a dormir até mais tarde, 2 dias de descanso ao final de 5 dias de trabalho ( e não de 6 ou 7 ou 8 ou, até mesmo 9).
Acho que nunca pus um Gosto naquelas fotografias manhosas relativas a este dia, que o pessoal costuma postar no facebook. Aliás, eu lembro-me é de ficar a olhar para elas como um burro a olhar para o palácio enquanto pensava na crueldade que iria ser o "meu fim-de-semana".
Mas... hoje sou eu!!!







Bom fim-de-semana para todos os meus leõezinhos.
O meu vai ser bom, de certezinha :)
Fica prometido que vou dar muiiiiiiiiiiiito valor a estes 2 dias :)

sexta-feira, 6 de julho de 2012

O dilema das galochas da Hello Kitty

Quero, antes demais, agradecer ao senhor Amâncio Ortega, os mais ignorantes ficam a saber que este senhor é dono da cadeia Inditex (Zara, Bershka, Oysho... já estão a ver, não é?!)... pronto, quero agradecer pelo facto de, no inverno passado ter mandado produzir umas galochas ma-gní-fi-cas-fan-tás-ticas da Hello Kitty, para vender na loja mãe do grupo.
Eu que as vi, caguei no facto de serem de criança, experimentei e comprei.
Onde está o dilema? O dilema reside no facto de eu trabalhar numa creche.
Qual o verdadeiro dilema? O verdadeiro dilema é que eu sei que se levar as ditas galochas calçadas para a creche, elas só vão nos meus pés na viagem de ida. Quando lá chegar e tiver de trocar de calçado e as pousar num cantinho, elas vão levar chá de sumiço. Mas eu aposto o que vocês quisereeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeem. Mas como eu sei que só consigo ganhar se apostar e, na verdade não me apetece ganhar ATÉ PORQUE ISSO IMPLICA FICAR SEM AS DITAS CUJAS, vamos ficar todos quietinhos e não vamos apostar coisa nenhuma.
prontos... agora tenho umas galochas empatadas no armário porque tenho medo de as usar no dia-a-dia.
Esta, por acaso, ainda não me tinha acontecido. Não usar coisas porque são bonitas demais?! Está bem, sim senhora...

quarta-feira, 4 de julho de 2012

A bancada dos desistentes.

Há muito tempo que penso em escrever sobre este assunto mas, ainda bem que fui adiando porque, agora, sim, parece-me a altura exacta.
Esta semana conheci uma pessoa, conheci, salvo seja, conversámos o tempo que deu enquanto estive em casa, num dia normal de trabalho. Conheci essa pessoa no dia em que estava de partida e eu tinha acabado de chegar a esta casa.
Os olhos dela transbordavam tristeza, desânimo, decepção. Não sei bem quanto tempo esteve aqui a morar em Bristol, sei que morou nesta casa 1 mês e anteriormente morou em duas casas de família. Trabalhava num restaurante, por vezes das 10h até às 2h. Sim, mais de 12 horas.
As coisas não foram fáceis desde a sua chegada até ao penúltimo dia (o último valeu a pena, foi o que afirmou) e foi desanimando. Comprou a viagem de volta para casa e partiu ontem. As razões que levaram essa pessoa a vir numa aventura para o U.K. foram precisamente as mesmas que as minhas:
-Desânimo com a vida que levava;
-Fugir da rotina que tinha;
-Melhorar o inglês;
-A crise no seu país foi uma desculpa ou uma rampa de lançamento para, finalmente partir na aventura.
Como eu compreendo cada palavra...
Para quem não percebeu, neste texto fala-se de desistência.
Essa pessoa foi embora com a ideia de que não conquistou nada, que tudo foi uma derrota, tempo perdido. Mas não foi!
E foi isso que tentei dizer-lhe antes de partir: Por mais que muita coisa tenha corrido da pior maneira, toda a chuva que apanhou depois de um dia inteiro de trabalho, todas as palavras que ficaram por aprender, o dinheiro que não conseguiu ganhar... esta aventura ficará para a vida!
Eu estipulei 6 meses para a minha aventura. Depois dos 6 meses, à partida iria embora. Comemorei 5 meses há 2 dias atrás e, mesmo não tendo chegado aos 6, tenho o meu principal objectivo cumprido: Eu testei os meus limites, eu percebi que sou mais forte do que sempre julguei e percebi que sou capaz de muito e muito mais. E, por ser capaz de muito e muito mais é que vou cá continuar. Não me perguntem quanto tempo. Será até eu acordar e dizer a mim mesma que está na hora de regressar.
A todos os que tentaram uma vida melhor, aqui, na China, Brasil, Japão, Nicarágua... que foram até ao fim do mundo tentar conquistar os seus sonhos, a todos que regressaram a casa antes do planeado, lembrem-se: Cada hora que passou foi uma hora de experiência, uma hora ganha fora da nossa zona de conforto, longe dos que amamos, do calor do nosso lar.
Aqui não há desistentes. Tentaram e foram até onde conseguiram chegar, até onde as condições vos permitiriam ir.
A partir do primeiro minuto é uma absoluta vitória.

Este texto é para ti.
Um beijo com milhares de quilómetros.





terça-feira, 3 de julho de 2012

Pronto... e o modo melancolia continua... não me ponham um travão, não... ACABA DIA, ACABAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!
Hoje o dia está cinzento. De todas as maneiras. Só me sinto bem a ouvir esta cantiga com mais de 10 anos mas, que vou eu fazer?! Acho que traduz mesmo bem o meu estado de espírito. Ahhh putaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!
Bem, por falar em puta, perguntei às pré-adolescentes se foram elas que se lembraram de ir por pão de forma e um saco plástico NA MINHA PRATELEIRA... não foram elas. Agora não foi ninguém. Não foi o inglês maluco, não foram as pré-adolescentes, não foram os indianos, não foi o italiano... pronto, não foi ninguém. E como não tinha sido ninguém, peguei nas coisinhas e recambiei para cima da bancada... e continuam todos a dizer: NÃO FUI EU!
Não foi ninguém mas, de manha já estavam as coisinhas outra vez na minha prateleira. MAS TÃO A GOZAR OU QUÊ???
A sorte desta gente é que eu estou com o coração fucking tight senão esta casa hoje ia abaixo.





segunda-feira, 2 de julho de 2012

A divisão do espaço na cozinha vai acabar mal... muito mal!!! A senhoria destinou-me uma misera prateleira e eu aceitei porque eu não sou pessoa de muitas tralhas. Aceitei e pus uma etiquetazinha com o meu nome que eu já sei o que a casa gasta... e não é que chego do trabalho e tenho a minha prateleira invadida?!
Isto vai acabar mal... dêem-me umas horas... Tenho muita pressãozinha para deitar fora e cheira-me que já arranjei como fazer... Chegam-me aqui as putas das novatas e julgam que a casa é delas? A minha relação com os seres em fase de crescimento não é das melhores... e não será hoje que vai melhorar.
Eu sei que ontem disse que esta aventura no U.K. me transformou numa pessoa mais calma mas, como disse "mais calma", não calma, panhonhas!

A banheira da casa de banho do primeiro andar...

A banheira da casa de banho primeiro andar tem três particularidades. A saber:
Particularidade nº 1: Posso ver-me a tomar banho, enquanto me olho ao espelho (e fiquei a saber o quaõooooo sexy sou a esfregar a cabeça);
Particularidade nº 2: Deixar a janela mais de 3 cm aberta, implica que a vizinha da frente me veja no processo de tomar banho (e viu!!!... viu até eu me perceber que estava a ser vista, que eu cá não sou nenhuma oferecida);
Particularidade nº 3: Para poder, de facto, tomar banho, é necessária efectuar uma curvatura de 50 graus para trás, para a água poder chegar à cabeça.
Posto isto, é mais que sabido que amanhã estou lá batidinha outra vez ;)
Nunca pensei em vir falar de uma banheira, sim senhora...


Eu aposto que... #2

Não vou dizer que já estou devidamente instalada aqui na nova cidadezinha, até porque se eu vos contasse o que eu vi no meu quarto... e vou contar:
Quando vi o quarto, tudo me pareceu fofinho, rosinha, com cortinas brancas, single bed (óptimo porque só tenho lençóis para aquela cama), roupeiro fofinho... "quero, vou já levantar o dinheiro".
Mas... e quando começou a hora da limpeza?! OMFG!!! A put* da janela não abre!!! Dizem que quando andaram a pintá-la, lá a deixaram fechada, assim, até hoje  (a inteligência desta gente é algo que estou a tentar acompanhar e, portanto, entender)... bem, tenho um quarto fucking fofi mas que não deixa abrir a janela. Se podia acontecer a outra pessoa qualquer? Podia!!! MAS TEVE DE ACONTECER A MINZINHA! Quem me conhece sabe que sou pessoa de sair do banho e de estar a abrir as janelas, um tanto ao quanto meia claustrofóbica... mas, lá está, tinha de acontecer-me. Também já estou habituada a que nada seja perfeito à primeira. Aliás, esta aventura trouxe-me um mestrado de paciência (coisa que eu não tinha de sobra, diga-se de passagem). Resultado: Estou a dormir no quarto da minha irmã mais uma noite e amanhã já canto o fadinho à senhoria para ver se mudo para o quartinho do lado, sim, que eu já sei no que dá esperar pelo senhor da manutenção. Nessa, eu já não caio, thanks!!! E já nem falo da cor do lavatório (amarelo torrado, seriously?!). Enfins...
Bem, mas isto tudo para falar da rubrica "Eu aposto que...". Muda-se de vida, mudam as histórias, e é com muita pena minha que não vos poderei contar o desenrolar da história entre o meu patrão e a supervisora/team-lider/mulher-mais-imprestável-que-eu-alguma-vez-conheci. Eu sei que ali há qualquer coisa, há e vai continuar a haver mas, pronto, nunca os apanhei e nem vou apanhar, por isso, caso encerrado... e outra história que eu queria muito ter tirado a limpo passa pelo tipo de relação que a minha vizinha do lado tem com o senhor com quem manda as fodangas (perdoem-me a expressão mas não encontro melhor). Ela lá o trata como namorado. A sério? A mim? Quer mesmo convencer-me disso? Pois isto é o que eu acho: Ela é a AMANTE, A M A N T E!!! Porquê? Porque o senhor tem 2 carros (o dele e da oficial mulher), passa lá umas 2  noites por semana, se tanto e atende os telefonemas no jardim... Mas, vá, namorado. Eu juro que queria muito ter entendido isso. Sobretudo a partir do dia que ele me chamou, não interessa o quê, porque eu sou uma naba na cozinha. Sou, pois! Aceito! É verdade! Já a minha rica mãe dizia (ainda é viva, graças a Deus mas "dizia" quando eu lá morava em casa) "foges da cozinha como o diabo da cruz". Fujo! Mas sou uma máquina a passar a ferro, sou uma pessoa organizadinha, olha, e sou boa na cama (não me ocorre mai' nada!!!).
Bem, mais histórias virão nesta cidade igualzinha a Aveiro, com a diferença que aqui se fala inglês ;)
Qualquer pensamento sobre o facto de ter falado de "cama" umas quatro ou cinco vezes em meia dúzia de linhas, garanto que não tem nada a ver com a fome que ando a passar. Nadinhaaaaaaaaaaaaaa!!!